segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Capitulo 7 – segunda parte.

Levantou dali e se enfornou em casa, os próximos seis meses foram somente de muita dor.

Fim do flash-back.

Tudo muito nítido e intenso, foi como se estivesse vendo ser representado ali na sua frente. O desespero que passou a dor...

Levantou a cabeça e levou as mãos até o rosto para enxugar as lágrimas, mas cade as lágrimas? Elas não estavam ali, mas Zac não entendia tinha que ter ao menos uma e nada o rosto estava seco... O que estava acontecendo? No momento sentiu certo medo desses poucos dias em NY já estar o fazendo se esquecer de Kate, ele não queria, mas sabia que precisava esquecê-la para poder continuar vivendo.

O celular vibrou na sua perna, tocando alto.

Zac: Robert?
Robert: Zac, já esta pronto?
Zac: não, mas estarei em dez minutos se for preciso.
Robert: não perturbe Joe para te trazer aqui, vou mandar a Le te buscar...
Zac: esta bem então...
Robert: em dez minutos ela esta ai, ok?
Zac: sim, sim... Estarei pronto!
Robert: até.

Desligou o celular e partiu apressado para procurar uma roupa, revirou o armário pequeno e nada. Tinha dez minutos e cria que já haviam ido pelo menos cinco, até que resolveu que achar a melhor não era o caso, e vestiu qualquer coisa, a primeira que achou...

Le buzinou pontual lá fora, despediu-se rápido de Joe que se aprontava para ir com Demi a uma pequena feira de noivas no centro, logo iria estar no altar com ela e os preparativos estavam até que um pouco atrasados.

Le: que cheiroso... RS.
Zac: obrigada – sorriu.
Le: esta preparado para o primeiro dia de trabalho? – ela arrancou com o carro em certa velocidade.
Zac: sim, acho que sim, se eu chegar lá vivo – sussurou baixinho.
Le: o que disse?
Zac: que estou pronto sim. – sorriu novamente.
Le: com o dinheiro vai poder mudar-se para o seu próprio apartamento... – ainda tinha isso, não poderia ficar de favor no apartamento de Joe para sempre.
Zac: mas e onde vou conseguir um apartamento, deve ser complicado em uma cidade tão grande feito esta.
Le: quer um concelho? Fale com a Vanessa, eu tenho certeza que ela terá um belíssimo apartamento para te mostrar... – ele não entendeu.
Zac: porque falar com a Vanessa?
Le: por nada, mas quando quiser ver apartamentos fale com ela.
Zac: hum...

Mas um pouco  e chegaram vivos, Zac pensou aliviado, Le era até boa na direção, mas os trancos que dava as arrancadas no sinal, as paradas bruscas, e a velocidade exagerada para passar nos quebra-molas era para deixar qualquer com medo de sair com ela.

Le: prontinho!
Zac: graças a Deus!
Le: hum?
Zac: nada, nada não!
Le: Zac diga ao Robert que fui às compras e que só volto mais tarde.
Zac: esta bem!

Ele se despediu dela e saiu. Encontrou Robert avisou que Le saira com o carro e Rob mostrou a ele o que ia fazer.

Robert: eu to limpando o escritório, então terá que trabalhar em uma das mesas, pode ser?
Zac: não tem problema não.
Robert: estava terrível, muitos papéis... Quando eu terminar você terá uma mesa só sua lá em cima. RS – Zac riu...
Zac: então é só separar esse bolo de notas e separar a quantia certa para cada uma?
Robert: sim, tem umas que vencem hoje então quando terminar vamos ao banco, certo?
Zac: sim, não vou demorar isso é menos complicado que eu pensei que seria...
Robert: sem querer te assustar, mas só começou...
Zac: RS.

Agora seria só Zachary e a calculadora e ninguém mais, Selena estava lá também, atendendo ao telefone... Ela cuidava das reservas, e era muito simpática.

As contas não batiam, fez e refez as somas e cada vez dava um resultado diferente, mas Zac era bom com números daria logo um jeito de resolver o problema.

Desde seus 13 anos que ajudava o pai com as contas e notas da fazenda que morava. O tempo que não passava correndo e cavalgando, passava com a calculadora do lado e um pilha de papéis, o problema de não bater os resultados era bem frequente quando começou e só dava as boas vindas de novo a ele por que fazia muito tempo que não mexia com números.

Depois de quase três horas sentado ele tinha acabado.

Zac: acho que é isso!
Robert: terminou tudo mesmo?
Zac: sim, eu terminei.
Robert: só que agora temos um problema, a Le saiu com o carro e não posso sair agora, esta para chegar um pedido...
Zac: não tem ninguém que possa ir, a Selena?
Robert: sem carro, a Sel nunca andou de metrô e nem sabe onde é o banco e não posso deixar você sair sozinho...
Zac: hum, então temos mesmo um problema.
Robert: precisamos de anjo aqui...

Robert pensando em como dar uma solução ao problema vê Vanessa entrando no restaurante com os fones no ouvido.

Robert: Chegou o nosso anjo! – Zac olhou assustado para Vanessa, que comprimentava Selena e por causa da musica no ouvido nem ouviu o que Robert disse.

Mentalmente concordou plenamente com Robert, era mesmo um anjo

-----------------------------------------

Obrigadinha pelos comentários, amei *-*
Comentem bastante nesse!
Beijos de abóbora laranja.

5 comentários:

17Sophie disse...

AMEI! A Vanessa é o anjo do Zac *-* O Zac aguenta com contas mas nao com a conduçao da Le XD

Anônimo disse...

ahh ta liiiindoooo *------*

Tainá disse...

ount eu amei *-*
A Vanessa é o anjo do Zac *-* +1
acho que o Zac ta gostando da Vanessa u_u, que bom , que ele ta conseguindo esquecer um pouco da Kate (:
posta mais , eu amando a fic
bgs;

AnneZanessa disse...

ainda bem q ele ta esquecendo a kate... nada contra ela.... não tenho culpa se sou zanessa... kkkkk
ta linda a história!!!!!!!!
bjsssss

Guii disse...

historia linda e bem profunda digamos e perfeita sempre acompanhei bjos